Coletivo Olho de Vidro promove exposição sobre o povo Mina Jeje

Aos amantes de fotografia aqui vai uma dica de exposição imperdível na programação do Festival de Inverno!

O Coletivo Olho de Vidro, que pela 12ª vez promove uma exposição fotográfica, tomou conta do anexo do Museu da Inconfidência em Ouro Preto com um tema especial: o povo Mina Jeje. Se você não conhece a história do povo Mina Jeje, vamos te ajudar! Os mina-jeje foram um povo escravizado na Costa da Mina e que foi mandado, em navios negreiros, para o Brasil, para trabalhar, principalmente, em Minas Gerais.

E para falar mais sobre esse tema o coletivo apresenta na exposição diversas formas de arte e, claro, um significativo acervo de fotografias. As fotos foram tiradas em Ouro Preto, o que reforça a ligação entre o público e os produtores. Uma das maiores obras é uma produção feita com inúmeras mãos, elas representam as “mãos que ergueram Ouro Preto” e que merecem toda homenagem!

Quem falou um pouco sobre a exposição foi Rafaela Júlia, estudante do curso de Museologia pela Universidade Federal de Ouro Preto, que é monitora da exposição.

Equipe – E

Rafaela – R

E – Ao ver à exposição, quais foram as suas impressões?

R – São acho que 5 artistas, e cada um tem uma impressão diferente do mesmo tema e eu achei isso legal, que eles pegam o mesmo tema e impressões diferentes e isso junto no mesmo espaço fica muito legal. Então você vê mãos marcadas e essa coisa da luta, da sofrência dos negros, e você vê um auto retrato e tudo contando uma história, por que cada uma dessas obras tem uma história. E eu achei isso muito muito interessante, uma coisa completa.

E – Quais questões você observa na exposição?

R – Eu acho que essa exposição ela tem essa questão de empoderamento negro, o tema já diz isso.

E – O festival de inverno sempre tenta integrar estudantes/produtores das artes com os moradores, de que forma você acha que a exposição contribui para isso?

R – Nessa exposição como você vê aqui nessa parte dos retratos tem algumas meninas que  são da Universidade mas na abertura você via a galera de Ouro Preto mesmo, que veio. Desde o Alexandre (que tem fotos na exposição), que pega o olhar das pessoas da cidade mesmo e as mãos lá que o Heber fez que são as mãos da procissão. Então, como eu te falei, eu acho que ela está bem completa.

E o Alexandre ele tenta fazer um contraste assim, você vê que na primeira foto tem um negro atrás das grades e com o passar do tempo, de luta, apesar de que a gente ainda tá lutando para várias coisas, mas você vê que a última imagem, ele (o negro) já está pintando. Apesar da luta que ainda tem, a gente chegou no momento que você tem mais liberdade. Essa parte do Alexandre eu achei bem interessante por isso.

Isso e muito mais você só pode perceber indo a exposição! Ela fica no anexo do Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, até o dia 26 de agosto das 10h às 17h todos os dias. Você não vai perder, não é mesmo? Então confira já a programação completa do Festival de Inverno para visitar essa e muitas outras exposições!

Foto: Paulo Eduardo
Foto: Paulo Eduardo

Cobertura: Paulo Eduardo
Texto: Paulo Eduardo

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s